[Resenha] Guardiões da Galaxia Vol. II

Guardiões da Galáxia acaba de estrear em todos os cinemas pelo mundo e como não poderia ser diferente nós do plataforma fomos conferir.

Guardiões da Galaxia Vol. II é a continuação de um dos filmes mais surpreendentes e divertidos do MCU (Marvel Cinematic Universe), e foi com essa pressão que o filme estreou pelos cinemas de todo o mundo. Novamente vemos a equipe formada por Peter Quill, o Senhor das Estrelas, Gamora, Drax, Rocket Raccoon e Baby Groot tendo que salvar a galáxia novamente.

Entre gargalhadas proporcionadas pelas piadas muito bem colocadas e cenas de ação de tirar o fôlego, o filme apresenta uma subtrama intimista e comovente, confesso que foi difícil segurar a emoção. O que parecia ser uma grande aventura espacial apresentou uma historia sobre paternidade, irmandade e valorização aqueles que estão sempre ao nosso lado e que muitas vezes nos passam despercebidos.

O roteiro é bem amarrado e direto ao ponto, sem pontas soltas e muito bem construído, em um ritmo tão bom que aquela divisão padrão da obra em três atos se torna quase imperceptível. Tanto que ate pouco antes dos acontecimentos que culminam na batalha final eu realmente considerei que pudesse se tratar de um trampolim para um encontro cara-a-cara com Thanos, mas isso não acontece. O que chama a atenção para como essa historia não se conecta em nada com os acontecimentos terrestres, o que adia a fagulha para a Guerra Infinita.

O primeiro filme não explora a fundo a personalidade dos personagens e logo se encarrega de reunir o grupo que logo em seguida já esta lutando juntos pelo destino do universo. Já esse da um pouco mais de profundidade para todos os personagens, inclusive para os novos membros da equipe. A motivação do vilão é bem embasada e conversa com o passado do Senhor das Estrelas, o que conecta e da ainda mais sentido a trama.

Como é de costume a trilha sonora é um show aparte, muito embora nesse filme ela não tenha sido tão explorada quanto no primeiro filme.

Os efeitos visuais são perfeitos, tanto nos personagens quanto na ambientação dos planetas e do espaço ao redor. E quando se trata de efeitos visuais não podemos deixar de ressaltar quanto o Baby Groot é fofo, em alguns momentos ele é colocado em primeiro plano e automaticamente você passa a ignorar tudo o que esta acontecendo em tela, focando apenas naquele graveto fofinho.

E pra fechar fica aqui uma dica importante, fique ate o final, mas fique ate o final de verdade pois o filme possui cinco cenas pós créditos.

Agradecimentos especiais ao pessoal do Moviecom Ipatinga.

Nota:

Sobre Nissin Lemos

My name is Peter Parker, and I’ve been Spider-Man since I was fifteen years old.

Veja Tambem

Hollywood quer agradar a China

Filmes são acima de tudo empreendimentos. Um negócio extremamente caro e lucrativo .  Em uma …