Conheça o primeiro game feito na Coreia do Norte

Não é uma novidade o quanto a Coreia do Norte é um mistério para o resto do mundo. O regime ditatorial stalinista regido pela dinastia dos Kim é extremamente fechado e pouco se sabe sobre seus habitantes, seu estilo de vida e muitas outras particularidades. Entretanto, é bem visível o fato que o país não é nenhuma maravilha, sendo que a maioria avassaladora da população tem uma vida bem precária, quase no limiar da miséria. Praticamente uma versão em miniatura da “Oceania” idealizada no livro 1984 de George Orwell. Um governo totalitário e belicista onde a vida da população gira em torno do estado.

E se eu te dissesse esse pequeno país, que mal consegue distribuir energia elétrica em seu território tem seu próprio game feito 100% em solo Norte Coreano, você acreditaria? Pois acredite, sempre existe uma exceção, e o nome desta é Pyongyang Racer.

É um game simples, onde você dirige nas ruas da capital norte-coreana e passa por alguns pontos turísticos. Foi desenvolvido por estudantes da Universidade de Tecnologia Kim Chaek  em parceria com a Nosotek, a primeira empresa ocidental de TI instalada no pais comunista. Infelizmente você não poderá jogar essa maravilha no seu console ou compra-la na Steam para o seu pc, pois trata-se de um simples browser game feito por encomenda da Koryo Tours, uma agência de viagens especializada no turismo Norte Coreano (sim, tem gente que quer passar as férias lá).

Bom, mas como funciona essa maravilha? É bem simples na verdade, o único objetivo do game é andar pelas ruas de Pyoangyang e passar por pontos turísticos enquanto coleta barris de petróleo para manter seu carro rodando. Durante seu trajeto a guarda de transito vai te lembrar diversas vezes para não ficar encarando ela, pois ela esta em serviço, e também te avisar que você não pode bater 3 vezes em outros veículos, pois caso isso ocorra é fim de jogo pra você.

talado
Para de ficar encarando a moça seu pervertido! Não ta vendo que ela ta trabalhando?

 

Mas não se preocupe, assim como na vida real as ruas de Pyongyang estarão vazias, com pouquíssimos carros, e apesar de uns barris de petróleo maldosamente posicionados perto de outros veículos você não terá maiores problemas. Seu maior inimigo será a jogabilidade zoada e o pequeno lag, mas mesmo assim dá pra terminar o jogo numa boa. O único problema mesmo é que ele é tedioso pra caralho.

Os gráficos são semelhantes a era 32-bit dos games, mas bem longe de clássicos como Gran Turismo de Ps1 ou Daytona USA de Sega Saturn. A trilha sonora consiste em 3 musiquinhas que se revezam. Isso é tudo oque eu tenho a falar da trilha sonora.

Fora os barris de petróleo você também irá coletar alguns cartõezinhos que irão te dar uma breve descrição de alguns pontos turísticos presentes no trajeto como o hotel Ryugyong, o ginásio de Pyongyang e o Arco do Triunfo (não confundir com o de Paris).

O desafio do game consiste em basicamente terminar o trajeto no menor tempo possível. Caso você seja um super jogados de Pyongyang Racer e tenha feito uma baita pontuação basta tirar um print-screen do resultado do seu jogo e mandar por e-mail para info@koryogroup.com para que uma equipe especial avalie se você é digno de estar no ranking dos 10 melhores jogadores.

Isso mesmo, você precisa mandar um e-mail com print para submeter a sua pontuação. Legal né?

Ah, e eles também vendem camisas do game:

Camisetas do Pyongyang Racer >>>Camisetas de Call of Duty/Battlefield
Camisetas do Pyongyang Racer >>>>>Camisetas de Call of Duty/Battlefield

 

Infelizmente a população do país não pode jogar o game já que pouquíssimas pessoas tem acesso a internet na Coreia do Norte, sendo as únicas exceções alguns funcionários do governo e alguns estudantes.  Mas você sim tem a sorte e o privilégio de poder jogar esse verdadeiro GAME OF THE YEAR! Basta clicar aqui para acessar o site.

Tetris foi inventado na União Soviética ( os crédito mesmo são do Alexey Pajitnov mas enfim). Tetris é muito foda. Eu amo Tetris.

Mas esse jogo é uma merda. Desculpa Coreia do Norte.

Sobre Anderson Souza

Anderson Souza

Estudante de Biomedicina, admirador de jogos e vagabundo semi profissional.

Veja Tambem

Vem aí o Brasil Game Jam em sua primeira edição carioca!

Já estão abertas as inscrições para o Brasil Game Jam, maratona para desenvolvimento de jogos …