Digratis #3 – Paladins: Champions of the Realm

Um dos maiores sucessos do ano passado sem sombra de dúvida foi Overwatch. Game que além de ganhar uma popularidade imensa e uma  fanbase leal,   ainda faturou o título de jogo do ano. Além de personagens altamente carismáticos o novo game da Blizzard trouxe uma nova perspectiva em um gênero já consolidado a muitos anos com Team Fortress 2 da Valve. Um game divertido e acima de tudo acessível a um grande publico em termos de jogabilidade. Mas nem tudo são rosas, mesmo um game que é unanimidade no quesito qualidade acaba recebendo criticas pontuais, e no caso de Overwatch o elefante na sala sempre foi o preço. Um game com foco total no multiplayer, sem campanha solo que custa o mesmo valor que a maioria dos grandes lançamentos que geralmente trazem uma infinidade de conteúdo a disposição. Apesar da maioria que investiu no titulo ter apresentado um feedback altamente positivo ainda existe uma boa parcela de jogadores que ainda não botaram a mão no game pelo precinho salgado. Caso você se encaixe nessa descrição ainda existe uma opção alternativa pra você.

No dia 16 de setembro, a Hi-Rez Studios, empresa responsável pelo moba SMITE, abria o open beta de seu mais novo game gratuito, Paladins: Champions of the Realm. Um FPS , onde o jogador pode escolher dentre diversos personagens com habilidades distintas para travar batalhas online com outros jogadores em busca de um objetivo comum. O mesmíssimo gênero  de game que Overwatch, mas as semelhanças não param por ai. O Game que habitou a pagina de destaques da Steam por muito tempo chamou a atenção do público pelas diversas semelhanças com o titulo da Blizzard, principalmente na aparência e função de alguns personagens:

Da esquerda para a direita: Barik de Paladins e Torbjörn de Overwatch.

 

A direita RoadHoag de Overwatch e sua contraparte de Paladins, Makoa. Ambos personagens peso pesados que puxam o adversário com auxilio de uma corrente e um gancho.

 

Risos

 

Partir de um pressuposto de que a Hi-Rez estaria plagiando a Blizzard é inevitável. Em resposta a essa impressão que grande parte do público acabou adotando involuntariamente o estúdio veio se pronunciar oficialmente para a IGN norte-americana. Confira abaixo a declaração na integra de Todd Harris, chefe de produções da Hi-Rez, traduzida pela IGN brasileira.:

“Apesar de Overwatch ser um belo jogo, não serviu de inspiração para Paladins. O desenvolvimento de um jogo é um processo interativo com ideias que aparecem de projetos passados. Para o gênero de shooters com heróis, o jogo que merece mais crédito é Team Fortress 2. Lançamos um jogo de tiro baseado nas classes de TF2 chamado Global Agenda, em 2010. Paladins foi concebido como uma versão de fantasia de Global Agenda, e, das aproximadamente 85 habilidades de combate presentes atualmente em Paladin, a grande maioria veio desse jogo que fizemos há 10 anos.

Dado o marketing para Overwatch, muitas pessoas nem sequer perceberam que alguns dos nossos heróis, como o mech Ruckus ou Evie, estavam disponíveis e jogáveis no beta de Paladins muito antes das habilidades de personagens serem mostradas em Overwatch. E funcionalidades específicas, como Chests, também foram demonstradas em Paladins antes de aparecerem em Overwatch. As pessoas que estiverem interessadas podem ver essas imagens de gameplay no YouTube e tirar as suas próprias conclusões.”

Apesar das polêmicas, Paladins tem se saído muito bem quanto a recepção do público atingindo facilmente a marca de um dos games gratuitos mais baixados da Steam. Apesar das semelhanças aparentes com seu competidor, Paladins possui suas próprias características e diferenças. Ao contrário de Overwatch, em Paladins a escolha de personagens é fixa durante toda partida diferenciando a dinâmica de jogo de ambos os games em até certo nível.

Não há como negar que o titulo da Hi-Rez é um game divertido, e com certeza pode render boas horas de diversão principalmente em jogatinas cooperativas. Se você não pode desembolsar uma grana para Overwatch, vale a pena conferir este título que discretamente vem garimpando uma legião de fãs e inclusive já possui suas próprias ligas competitivas.

Clique aqui, e confira a página do game na Steam. Acredite, vale a pena deixar um pouco do preconceito de lado e curtir um pouco esse título bem  divertido.

Sobre Anderson Souza

Anderson Souza

Estudante de Biomedicina, admirador de jogos e vagabundo semi profissional.

Veja Tambem

SuperGameBrothers #37 – Filmes baseados em games

Sejam bem vindos a mais um episódio do Super Game Brothers, o podcast de games aqui …