Ano Hana ou Nós Ainda Não Sabemos o Nome da Flor Que Vimos Naquele Dia

Na resenha miojo de hoje, mais uma indicação: Nós Ainda Não Sabemos o Nome da Flor Que Vimos Naquele Dia ou como também é conhecido: Ano Hana.

Produzido como anime em 2011, ganhou sua adaptação para mangá no ano seguinte em maio de 2012 por Mitsu Izumi.

Trazido ao Brasil pela editora JBC, o mangá conta a história de seis amigos de infância que se separam após um deles morrer em um acidente. Dez anos depois, o líder do grupo, Jinta Yadomi, recebe a visita de sua amiga de infância morta. Com uma aparência mais velha, ela pede que ele a ajude a realizar um desejo, porém ela não lembra qual era seu desejo. Jinta então reúne seus amigos mais uma vez, pois acredita que eles sejam a chave para solucionar o problema. Em sua busca, eles terão que lutar
contra sentimentos escondidos e conflitos internos que os separaram anos antes.

A história será contada em três volumes e o primeiro você ainda encontra nas bancas.

Quem já leu Orange, vai notar uma certa semelhança com este mangá. E se você leu, e gostou, a probabilidade de amar esse é grande.

Conforme mencionado acima, o mangá foi uma adaptação do anime lançado em 2011 e que é composto por 11 episódios.

anohana-01

31 de agosto de 2013, foi lançado no Japão o filme, que conta a história através do ponto de vista de Menma (a amiga que morreu).

AnoHana-Live

Existe também um game que foi lançado para psp que eu não joguei, e nunca nem tinha ouvido falar, mas vale a menção.

Por hoje é só, minha nota para esse mangá é 8,5/10.

Sobre Plataforma Geek

Plataforma Geek

Admin da porra toda.

Veja Tambem

Campus Party Brasil e a Organização das Nações Unidas promovem o The Big Hackathon

Pioneira em sediar hackathons dentro de um grande evento no país, a Campus Party Brasil …