Plataforma Indica #57 – Rick and Morty

As animações voltadas ao público adulto tem se mostrado um sucesso, provando definitivamente que “desenho” não é coisa só de criança. Desde os primeiros episódios levemente ácidos de Os Simpsons até a loucura desenfreada de South Park o publico desse tipo de show só tem crescido cada vez mais, sempre se mantendo vigilante para as novas séries que vão surgindo. Tendo isso em mente hoje iremos falar sobre uma série que na humilde opinião de merda deste que vos fala (ou escreve) é uma das melhores do segmento, trata-se de Rick and Morty.

Criada por Dan Harmon (criador de Comunnity) e Justin Roiland, o primeiro episódio foi ao ar em 2 de dezembro de 2013 apenas nos Estados Unidos no Adult Swim, segmento do Cartoon Network destinado a animações para o publico adulto. Até o momento o show possui 2 temporadas com a terceira já em produção.

rick-and-morty-season-2

Trata-se de um seriado de comédia e ficção cientifica onde acompanhamos as aventuras de Rick Sanchez um cientista genial porém bêbado e sociopata e seu neto Morty, um garoto de 14 anos ingênuo e meio burro. Os dois vivem todo tipo de situações malucas, como por exemplo: vender armas ilegalmente no espaço, escapar de uma simulação da realidade feita por alienígenas ou ficar em casa assistindo tv das outras dimensões. É um festival de bizarrice com muita baboseira pseudocientífica servindo como pano de fundo.

A série possui um acervo de personagens pequeno porém sólido que se resume basicamente nos dois protagonistas e sua família. Beth Smith, filha de Rick e mãe de Morty é uma cirurgiã de cavalos que vive um casamento problemático com Jerry um cara inseguro não muito brilhante e meio egocêntrico. Summer é a irmã mais velha de Morty e eventualmente acompanha o irmão e o avô em algumas de suas maluquices.

Aqui temos uma abordagem de humor muito semelhante a empregada em O guia do Mochileiro das galáxias e Doctor Who, onde  vemos os personagens rodeados por tecnologia e conhecimentos que vão além de nossa compreensão ao mesmo tempo que testemunham todo o tipo de nonsense e absurdo. Em um episódio Rick pega sua arma de portais e viaja para outra dimensão, onde a medicina é tão avançada que é possível  comprar em qualquer farmácia uma simples injeção que cura qualquer osso quebrado. Já em outro episódio a família vai visitar uma dimensão onde a Terra é habitada por hamsters que usam a bunda dos seres humanos como casa.

Parte desse humor serve como gancho para um certo pensamento niilista que a série promove quanto a posição que nós como seres humanos ocupamos no universo. Frequentemente Rick aponta o quão insignificantes nós somos em um mundo de  imensas proporções e infinitas possibilidades, no final das contas nada parece importar muito. Apesar desse pessimismo aparente a serie propõe que o espectador ria dessa realidade sempre fazendo esse contraste colocando os personagens em situações desconhecidas e bizarras mas sempre com enfoque no humor.

Assim como a grande maioria dos desenhos destinados ao público mais velho, Rick and Morty faz bastante uso de cenas mais gráficas e violentas apesar de ser em uma intensidade bem menor comparada a outros shows como Family Guy, Brickleberry e South Park. Aqui essas cenas costumam vir mais para o propósito de gerar o fator de estranheza e desconhecido que os personagens passam ao invés de servirem pura e simplesmente para o humor.

Se você olhar os design do Rick e do Morty provavelmente  ira notar que ambos acabam lembrando os personagens Marty Mcfly e Doc Browm da trilogia De volta para o futuro. Isso porquê ambos os personagens  assim como a ideia do show surgiram de um pequeno curta metragem feito por Roiland que parodiava ambos os personagens.

Esse fato é interessante pois justifica outra característica decorrente da série, as paródias.Vários episódios fazem referência a diversos filmes como InceptionA Nightmare On Elm Street‘s e Jurassic Park sem falar em diversos outros easter eggs espalhados pelo show, como por exemplo os nomes dos episódios que fazem trocadilhos com músicas e nomes de filmes.

Game of Thrones em uma dimensão paralela onde todos os personagens são anões...menos Tyrion
Game of Thrones em uma dimensão paralela onde todos os personagens são anões…menos Tyrion

Mas apesar de todos esses fatores o que confere um teor único ao programa sem duvida são os personagens, todos são muito carismáticos. As histórias paralelas que na maioria dos episódios envolve o restante da família costuma ser tão cativantes quanto o plot principal vivido pela dupla do titulo. Parte dessa dinâmica possibilita momentos mais sérios  e chocantes que contribuem para o enredo da serie como um todo.

Desde seu lançamento a série foi um grande sucesso de publico e critica e inclusive ja fez uma participação especial em uma couch gag dos Simpsons:

Infelizmente Rick and Morty não foi lançado oficialmente aqui nas terras tupiniquins, apesar do Adult Swim ter voltado a ser transmitido aqui no Brasil pelo canal TBS. Mesmo assim você pode assistir alguns episódios no site do Adult Swim ou conferir o excelente trabalho de legendas feito pelo pessoal da Noitosfera Fansub  e assistir todos os episódios clicando aqui. Não deixe de conferir, esta mais que recomendado.

Até mais e Wubba lubba dub duuuub! ( piadinha/referência fraca, mas você vai entender depois que assistir)

Sobre Anderson Souza

Anderson Souza

Estudante de Biomedicina, admirador de jogos e vagabundo semi profissional.

Veja Tambem

Plataforma Indica #62 – Batman: Assault on Arkham

Se você saiu do cinema tão putinho chateado quanto eu após assistir ao confuso e …